AUDIENCIA PÚBLICA EM DEFESA DO IAMSPE E DO HSPE

O Secretário Especial de Projetos Estratégicos, Guilherme Afif Domingos, anunciou a inclusão em um programa de venda de imóveis públicos, do prédio da administração do IAMSPE, avaliado em R$ 350 milhões. A justificativa da suposta venda seria a construção de um centro administrativo no centro da capital, precisamente no bairro da Luz, onde também está instalada a cracolândia. No entanto não podemos esquecer que o IAMSPE está na avenida Ibirapuera, sendo estranho uma descentralização dos prédios. Isso levantou um alerta entre os usuários que estão preocupados com a privatização do único serviço voltado a TODOS os servidores públicos. Desde o governo anterior, quando foi implantada a cobrança a todos os dependentes do servidor público, o IAMSPE se mantém com a contribuição de todos os servidores públicos elegíveis, A contribuição anual dos servidores beira aos R$ 1,8 bilhões, o que não suporta o pagamento e ou o aumento dos profissionais que lá exercem suas funções e muito menos o credenciamento de novos convênios o que tem deixado os usuários do interior do estado completamente desassistidos com os constantes descredenciamentos e dificuldades em marcação de consultas. O modelo escolhido pelo governo do estado de São Paulo para centralização dos serviços administrativos já foram tentados em outros estados, sendo o mais notável o de Brasília, que custou R$ 1 bilhão e esta desocupado desde 2014.

Temos que lutar pelo nossos direitos, por isso aconselhamos aos associados que compareçam à Audiência Pública no dia 22 de abril, segunda feira, às 17h30’, para debater a situação do IAMSPE e do Hospital do Servidor Público Estadual, no Auditório Paulo Kobayashi da ALESP.